terça-feira, 27 de fevereiro de 2007

Entrevista a Peter Luining

In your view, what is the position of computer based art forms in relation to the art world in general and how do you see the future of this situation?
I would like to refine this question because I think you can talk about 2 kinds of art circuits here: 1.) Something which you could call the 'institutional' art world (museums, galleries) and 2.) The world of new media centres (ZKM, V2) and new media festivals (Ars Electronica, Transmediale). I experience and see that these circuits are separated.
At the moment you hardly see any interest of the 'institutional' art world in computer related works. In the new media (or tech) related world there's a huge interest in these kinds of works, although the only things this circuit seems to be after is works that use the latest technology and/ or socio- political implications of these kinds of works. The development I see at the moment is that, besides the hypes in the recent years of net and software art, which brought some computer works into the 'institutional' art world, this type of art seems be pushed to the 2nd circuit because that's where the expertise is (I have heard this from several fine art curators). I think they choose the easy solution, which is to get rid of all the difficult aesthetical and presentational questions, but they also seem to be unaware that the circuit where there is the tech expertise is totally uninterested in aesthetical or traditional art questions and is often only interested in the latest technology and socio- political questions. For the future I hope that somehow both worlds would open up, especially because both circuits could really gain a lot from each other.

Uma entrevista de Peter Luining à artificial.dk sobre arte digital e o seu trabalho.

Casamento homossexual: a realidade europeia

"Não é prioridade. Temos tempo para esse debate", diz o porta-voz socialista
«5. O casamento de homossexuais não deve ser legalizado» escreve Joana Amaral Dias

domingo, 25 de fevereiro de 2007

Fevereiro 2007: Um ano após a morte de Gisberta

«Desculpa, Gi. Não ter havido um milagre. Ou pelo menos uma pietá para te descer da cruz e te segurar na cabeça. Alguém a gritar justiça por ti à porta do tribunal, quando eles saíram e espetaram o dedo, de tão arrependidos. Desculpa tanta desculpa.» Glória Fácil

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2007

FADO, pelo New York Times

«This is the ritual of fado, performed night after night with various degrees of authenticity, quality, kitsch and tourist appeal in the dinner clubs of Lisbon.

Reviled by some as backward-looking and morose, fado, which means fate, has been reinvented to become Portugal’s most successful cultural export. But here, in the twisting alleyways of Alfama, one of the working-class districts where fado was born, the songs are the classics, the message unadorned.»

POPUP MULTIMÉDIA: Lisbon Journal: A Song Form Is Updated

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2007

«O exercício crítico da liberdade» na Culturgest

«Este conjunto de quatro sessões procura reflectir sobre os géneros artísticos, as suas transformações e interrogar-se sobre o destino da ideia de medium, a sua anulação numa ideia de arte em sentido lato, ou a sua sobrevivência.»

Terça 30 de Janeiro
Utopia, espaço e arte em sentido lato

Terça 13 de Fevereiro
A pintura como exercício antropofágico

Quinta 22 de Fevereiro
Sucumbir à gravidade

Terça 27 de Fevereiro
Um fotograma é uma fotografia?

18H30 SALA2

ENTRADA GRATUITA

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2007

Campeonato Nacional de Língua Portuguesa começou

O Campeonato Nacional de Língua Portuguesa promovido pela SIC começou e desta vez podem-se responder aos questionários online.

A data limite de inscrição é dia 22 de Fevereiro 2007.

O Campeonato Nacional de Língua Portuguesa tem como «objectivo de promover o bom uso da nossa língua pátria e o gosto na sua utilização correcta, quer a nível oral quer a nível escrito».

«Into Great Silence» em exibição no Nimas

Universidade Lusófona promove o segundo Colóquio sobre Bioética e Bem-Estar Animal no dia 13 de Março

Apesar de ter permitido a organização de uma garriada o ano passado nas suas instalações, a Universidade Lusófona promove pela segunda vez um colóquio sobre a Bioética e Bem-Estar Animal no dia 13 de Março.

Entre os conferencistas irá estar presente Miguel Moutinho da Associação Animal, pelas 17H, com o tema «O que tem realmente no seu prato? Exploração Pecuária dos Animais em Portugal vs Direitos dos Animais e Bem-Estar Animal».

A entrada é gratuita.

domingo, 11 de fevereiro de 2007

Apple com campanha de marketing «Get a mac» que compara um pc a um mac




No entanto existem respostas de utilizadores de PC's:

Referendo sobre a Interrupção Voluntária da Gravidez

Maior parte dos teenagers gays querem uma relação duradoura e querem filhos

«Kate Haigh, 18, a high school senior in St. Paul, recalls attending her first meeting at the school's Gay-Straight Alliance club when she was in the ninth grade. "I said, 'My name is Kate, and I'm a lesbian.' It was so liberating. I felt like something huge had been lifted off my shoulders, and finally I had people to talk to."»

«"In my generation, you definitely didn't come out in high school. You had to move away from home to be gay," says Kevin Jennings, 43, executive director of the Gay, Lesbian and Straight Education Network, a national group that promotes a positive school climate for gay children. "Now so many are out while they're still at home. They're more vocal than we were."»

«Worry about finding a partner was strongly linked to anxiety and depression. When Diamond subtracted this worry, gay teens were no more anxious or depressed than straight teens. "We have to start looking at their whole lives, not just sexual orientation. By focusing on stigma, we may be missing the bigger picture: that they're painfully normal teenagers."»

«"The remarkable fact is, most are quite conventional. They want long-term relationships. They want children."»

Colecção Berardo ocupa na totalidade espaço de exposição do CCB

"Sejamos realistas, embora a colecção Berardo seja uma excelente colecção, não é o Palácio de Versalhes. Ou seja, não é a melhor colecção do mundo. O seu poder de atracção é muito grande em Portugal. É única. Mas não é considerada uma das 50 melhores do mundo. As coisas têm a sua escala" Mega Ferreira

Paulo Cunha e Silva afirma que o CCB está a transformar-se "a uma velocidade vertiginosa num equipamento monotemático" enquanto Mega Ferreira veio afirmar à TSF que se soubesse que a colecção Berardo iria ocupar todo o espaço de exposição do CCB não teria aceite o convite.

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2007

terça-feira, 6 de fevereiro de 2007

Vasco Graça Moura recebe em Março Prémio Vergílio Ferreira em Évora

Início de uma entrevista da Magazine Artes (Janeiro) a Vasco Graça Moura.
«Pelos serviços que tem prestado ao país (e à Língua) podemos dizer que há em si um desejo de não ser inútil?
Não sou propriamente uma personagem de banda-desenhada, um super-herói. Penso que o propó­sito se coloca numa perspectiva de intervenção cívica, às vezes, de resto, em batalhas individuais. Outra coisa é a minha escrita, cujo problema não se coloca de uma forma pragmática ou utilitária. Quando escrevo procuro só exprimir honestamente o que pretendo dizer, com o maior grau de eficácia que esteja ao meu alcance. Nem sequer conforme à premissa do Oscar Wilde, de que «Oh.Art, is quite useless». Para mim a arte não é inútil. Embora perceba o que diz o Wilde. Põe-se em proble­mas de realização pessoal. Aí talvez possa ver uma utili­dade, mas é forçar um pouco as palavras.

Escreve com esperança de alterar alguma coisa ou só pelo aleatório, o prazer de dialogar consi­go e com os outros?
Qualquer acção, em particular uma que tenha uma certa carga de expressão intelectual, que se destine a um público - escrevemos para tentar ser publicados e na expecttiva de sermos lidos, qualquer acção tem uma qualidade modificadora. Em última instância não contribuirá mais do que para nos conhecermos melhor. Mas não é um objectivo preciso cada vez que se escreve, o mesmo acredito se passe com o pintor, o compositor... Uma coisa é propósito: eu não tenho intenção de alterar a ordem das coisas. Outra é o resultado: qualquer acção pode conter um princípio que contribua para alterar essa ordem. Mas seria de uma grande sobranceria pretender-se isso pelo facto de escrever. Um escritor pode contribuir para alterar o mundo num sentido político, que o seu leitor ganhe uma percepção mais complexa, mais ágil, do mundo que rodeia. Não vamos alcandorar isso a um plano metafísico de intervenção ou de jogo de causalidades.»
O júri do prémio foi presidido por José Alberto Gomes Machado, Isabel Allegro de Magalhães, José Carlos Seabra Pereira, Ana Clara Birrento e Clara Ferreira Alves.

O prémio é de apenas cinco mil euros e é entregue no dia 1 de Março pela Universidade de Évora.

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2007

A importância dos contratos em Gestão Cultural

Fontão de Carvalho, responsável pelo pelouro da CML disse hoje à Lusa que não foi assinado contratualmente qualquer apoio da Câmara de Lisboa à ExperimentaDesign. Apesar de um acordo verbal poder ser aplicado, não tem o mesmo valor que um contrato assinado por ambas as partes.

Guta Moura Guedes esperava que a ExperimentaDesign contasse sempre com o apoio da Câmara de Lisboa. Parece ter-se esquecido de ter celebrado um contrato, falha corrente em gestão cultural. Além disso a ExperimentaDesign poderia já ter-se associado a uma empresa e absorver mais apoio mecenático e assim poder investir os apoios públicos em educação cultural ou na internacionalização da ExperimentaDesign.

Mas Guta Moura Guedes dizia em 24.08.2005 ao DN que "Só faz sentido a Bienal continuar a existir assim se for do interesse da estratégia que se desenha para o país, independentemente do partido que está no governo".
«Com um modelo de montagem que envolve "a CML, o Estado e a sociedade civil" - na proporção 40 a 45% Estado e autarquia; 55% instituições e parceiros privados (1,6 milhões de euros) -, a EXD 2007 ia decorrer de 12 de Setembro a 4 de Novembro, tinha já programação definida, mecenas, co-produções, apoios internacionais (nomeadamente das embaixadas de Espanha e França), e uma equipa de 12 pessoas a trabalhar. O objectivo era atingir 150 mil visitantes.» DN
O modelo acaba por não estar mal estruturado, mas a existência da ExperimentaDesign não deveria depender do Estado para ser realizada, pelo menos sem contrato. A ExperimentaDesign por esta simples fragilidade: não haver contrato; acaba por desabar.

Instalação Sonora : «Lightbox»

«E se não houvesse rato ou teclado, poderia a minha cabeça estar dentro do computador?»
Beatnologic projecta em instalações questões sobre os modos como interagimos com a técnica, o modo como os interfaces fazem mexer o corpo, e como o corpo reage e constroi realidades sob determinados interfaces.

Um dos projectos de Beatnologic é a instalação sonora «Lightbox» que constroi música através de intensidades de luzes, sons pré-determinados e interacção humana.